1 de mai de 2009

Beldroega

flor de beldorega -grande
Você já deve ter pisado em muitas delas, ou mesmo te-las arrancado achando que era "matinho" que crescia no seu quintal, sem saber que muitas dessas plantas consideradas "daninhas" são comestíveis e medicinais - e além de saborosas, são muito nutritivas.Creme de milho com beldroega-grande.
Foto:come-se
Uma Planta bem comum em várias regiões do pais é a beldroega (Portulaca oleraceae). As folhas e o caule podem ser consumidos crus em saladas ou refogados e as sementes comidas cruas ou misturadas na massa de bolos e pães. Além de ser deliciosa, a beldroega é rica em cálcio, ferro, proteínas e vitaminas A, B e C e ômega 3. As folhas são usadas em problemas digestivos e possuem ação diurética ; maceradas, podem ser aplicadas em queimaduras, em dores musculares; e como cicatrizantes através do uso como unguento ou cataplasma, aplicando de duas a três vezes por dia na região.

Dica: Experimente a beldroega alho e óleo, ou misture suas folhas e talos picados com tomate, temperando com sal, limão e azeite - fica um delicia!

A seguir uma comparação de Beldroega, Caruru e Alface:


Cálcio

Ferro

Magnésio

Fósforo

Potássio

Sódio

Zinco

Cobre

Manganês

Beldroega

65

2

68

44

494

45

0,17

0,113

0,313

Caruru

215

2,3

55

50

611

20

0,9

0,162

0,885

Alface

35

1,2

13

33

238

5

0,2

0,016

0,179

A capacidade que estas ervas têm de “explorar” a terra se mostra na grande quantidade de sais minerais que encontramos na composição das folhas.
Uma outra função das ervas é a capacidade de extrair nutrientes do solo. Algumas gostam mais de Fósforo, outras de Zinco ou Cálcio. Então, uma mistura de ervas é capaz de trazer de volta uma grande diversidade de minerais que a chuva levou para o subsolo. Quando essas ervas daninhas se decompõem no solo, as próximas plantas produtivas se alimentarão disso. Além do mais, suas raízes quebram a terra dura deixando-a solta .